Organização com o Org-Mode

Um outro modo muito interessante do Emacs é o Org-Mode. Ele foi desenvolvido para fazer anotações e gerenciar listas de tarefas e projetos através de arquivos de texto com marcações.

As marcações são interpretadas pelo Emacs, o que agiliza a manipulação das informações. No Org-Mode, é possível organizar uma agenda, com compromissos marcados em dias e horários específicos e também tarefas sem horários específicos. Aos itens da agenda, é possível associar tags, que podem ser usadas para filtrar resultados de busca. Isso o torna uma ferramenta muito boa para quem usa o método GTD. Para quem não conhece esse método de organização, vale a pena dar uma olhada. Ele foi proposto por David Allen e é descrito no livro “A arte de fazer acontecer” (“Getting things done”). Um breve resumo do método pode ser visto nessa apresentação que ele fez no Google e nesse cartão de referência do método.

Além da utilização como agenda, é possível criar listas e textos, que podem ser exportados para o formato HTML ou Latex diretamente do Emacs.

Um dos recursos mais legais do Org-Mode é a possibilidade de criação de tabelas. Através da digitação de caracteres delimitadores, define-se a tabela e à medida que são inseridos dados, o sistema dimensiona as células da maneira apropriada. Além disso, é possível fazer cálculos com os dados da tabela, de forma semelhante à uma planilha de cálculo, utilizando o Emacs Calc. Apesar de funcionar num arquivo de texto, o Emacs Calc vai além das somas e multiplicações, permitindo alguns cálculos mais elaborados, como mostrado no vídeo abaixo.

Como tudo é guardado em arquivos de texto, a edição e o compartilhamento das informações entre dispositivos é feito de forma muito simples. Além disso, para aqueles que possuem um aparelho com o Apple iOS ou o Android, existe um aplicativo chamado MobileOrg, que serve para a consulta de arquivos do Org-Mode. Ele é preparado para acessar um arquivo de agenda numa conta do Dropbox, o que facilita a integração com o PC e outros dispositivos.

Para conhecer um pouco mais sobre o Org-Mode, recomendo esse episódio do podcast FLOSS Weekly, no qual foi entrevistado Carsten Dominik, que propôs a ferramenta.

Deixe um comentário